Açoreana Seguros

O que fazer

O que fazer em caso de acidente?

• Obter os elementos de identificação dos outros intervenientes - condutor e veículo - no local do acidente, e a existência de seguro, nomeadamente o nome da empresa de seguros e o número da apólice (desde Abril de 1995 que é obrigatória a colocação, nos veículos, de um dístico contendo elementos que permitem identificar imediatamente a respectiva seguradora);

• Identificar as testemunhas oculares (muito importante);

• Se possível, procurar acordo através do preenchimento, pelos dois condutores, da Declaração Amigável de Acidente Automóvel, que deverá ser assinada por ambos. A entrega deste documento nas respectivas empresas de seguros é essencial para o funcionamento do sistema IDS - Indemnização Directa ao Segurado. Este sistema tem como finalidade acelerar a regularização dos sinistros, para melhor servir os utentes, possibilitando que cada tomador do seguro regularize o sinistro directamente com a sua própria empresa de seguros. O sistema IDS aplica-se desde que estejam apenas duas viaturas envolvidas no acidente, não hajam danos corporais e os danos materiais dele resultantes e não sejam superiores a € 15.000. No preenchimento da Declaração Amigável de Acidente Automóvel não é necessário os intervenientes declararem-se culpados. Não havendo responsabilidade do condutor, não resulta da declaração qualquer agravamento do prémio. Cada condutor deve ficar com um exemplar para participar o sinistro à sua empresa de seguros.

• No caso de impossibilidade da assinatura da declaração amigável ou sempre que haja danos pessoais, deve-se solicitar a presença das autoridades policiais.
O que fazer em caso de acidente?O que fazer em caso de acidente?


Como proceder em caso de sinistro?

No local do sinistro deverá manter a calma, ser cortês e objectivo.

Se apenas houver danos materiais

• Quando do acidente resulte somente danos materiais nos veículos, devem os intervenientes preencher a Declaração Amigável de Acidente Automóvel (DAAA), respondendo a todas as questões nela solicitadas, com particular importância na indicação dos intervenientes, suas seguradoras, forma como ocorreu o acidente, assim como a indicação de testemunhas. A participação de sinistro deve ser entregue à seguradora o mais rápido possível, sem ultrapassar os 8 dias após a ocorrência do sinistro.

• Poderá dispensar a presença policial (112), embora possa ser útil nos casos de sinistros com gravidade ou responsabilidades não assumidas.

• Deverá solicitar os dados de identificação dos intervenientes no sinistro: Nome, Morada, Telefone, BI, Carta de Condução.

• Deverá solicitar os dados referentes ao veículo: Marca, Matrícula, Companhia Seguros, Número de Apólice. Verifique se os intervenientes no sinistro têm seguro válido.

• Na participação de sinistro, identificar, sempre que possível, testemunhas: Nome, Morada, Telefone.


Se existirem feridos

• Quando do acidente resultem feridos, deve ser solicitada a intervenção da autoridade policial através do 112, para a elaboração do respectivo auto de ocorrência.

• O abandono do local do sinistro pode em alguns casos, constituir crime, a menos que se desloque para o Hospital.

• Deverá solicitar os dados de identificação dos intervenientes no sinistro: Nome, Morada, Telefone, BI, Carta de Condução.

• Deverá solicitar os dados referentes ao veículo: Marca, Matrícula, Companhia Seguros, Número de Apólice. Verifique se os intervenientes do sinistro têm seguro válido.

• Na participação de sinistro deve identificar, sempre que possível, testemunhas: Nome, Morada, Telefone.


Acidente com veículo de matrícula estrangeira

• Deverá exigir a presença policial (112), para a elaboração do respectivo auto de ocorrência.

• Deverá solicitar os dados de identificação dos intervenientes no sinistro: Nome, Morada, Telefone, BI, Carta de Condução.

• Deverá solicitar os dados referentes ao veículo: Marca, Matrícula, Companhia Seguros, Número de Apólice. Verifique se os intervenientes do sinistro têm seguro válido.

• Identificar, sempre que possível, testemunhas: Nome, Morada, Telefone.

• Dirigir-se ao Gabinete Português da Carta Verde.

Rua Rodrigo da Fonseca, nº41 r/c, 1250-190 Lisboa
Tel:(351) 213 848 101/2
Fax:(351) 213 831 422
Email:aps@apseguradores.pt


Acidente com veículo sem seguro

• Se o condutor responsável pelo acidente estiver a conduzir sem seguro válido, deverá exigir a presença policial (112), para a elaboração do respectivo auto de ocorrência.

• Deverá solicitar os dados de identificação dos intervenientes no sinistro: Nome, Morada, Telefone, BI, Carta de Condução.

• Deverá solicitar os dados referentes ao veículo: Marca, Matrícula, Companhia Seguros, Número de Apólice. Verifique se todos os intervenientes do sinistro têm seguro válido.

• Na participação de sinistro, identificar, sempre que possível, testemunhas: Nome, Morada, Telefone.

• Nestes casos deverá apresentar-se reclamação ao Fundo de Garantia automóvel

Avenida da República, Nº 59/59A, 1050-189 Lisboa
Tel:(351) 217 913 500
Fax:(351)217 954189
Email:fga@isp.pt

 

O serviço de Assistência em Viagem

O serviço de Assistência em Viagem está ao seu dispôr 24 horas por dia, através do número gratuito:

De Portugal: 707 200 116
Do Estrangeiro: 00 351 707 200 116

 

A garantia de Protecção Jurídica

A garantia de Protecção Jurídica poderá ser activada, 24 horas por dia, através do número 213 122 414 / 808 220 022 ou contactando os Serviços Centrais da Açoreana.

 

Serviço de Teleperitagem

A peritagem no ramo automóvel, ou, a avaliação dos danos causados num veículo em consequência de um acontecimento garantido por uma apólice, foi sempre desenvolvida através de um perito e de forma presencial.

Este processo pressupõe, em muitos casos, que o lesado no dia acordado para a vistoria tenha de deslocar-se à oficina, entregar a viatura e no final do dia repetir todo o trajecto para levantamento da mesma.

Reconhecendo as múltiplas ocupações diárias dos nossos Clientes, levou a Açoreana a criar um processo inovador, encontrando uma solução que correspondesse às necessidades dos lesados, compensando-os dos inconvenientes resultantes do facto de terem estado envolvidos num acidente.

Tirando partido da evolução tecnológica, foi desenvolvida uma solução que permite quer ao proprietário do veículo acidentado, quer à oficina, articular a hora em que a peritagem será efectuada evitando-se, desta forma, quaisquer contratempos para o Cliente.

Para que seja realizada a peritagem basta, no dia e hora agendados, deslocar-se à oficina pertencente à rede parceira da Açoreana, onde a análise aos danos da viatura será efectuada de imediato pelo orçamentista que, nesse momento, acertará também todos os pormenores sobre o início da reparação.

Para que toda a logística anterior seja possível, existe um desenvolvimento informático que permite a transferência de dados, entre os diversos intervenientes no processo.
 

Fluxo de uma Teleperitagem
 

Fluxo de uma Teleperitagem

Clique para listar as tarefas